Programação do Clube Somos todos Espectadores até Dezembro!

Programação do Clube Somos todos Espectadores até Dezembro!
Temos várias propostas para se juntarem a nós até dezembro de 2021, entre espectáculos de dança, teatro e uma visita guiada.

Clube Somos todos Espectadores

Já conhecem a nova mecânica do Clube Somos Todos Espectadores mas voltamos a relembrar: reservem connosco os bilhetes através do email primeiravez@primeiravez.pt e nós damos de seguida toda a informação sobre o pagamento e o levantamento dos bilhetes.

Dança
Quinta-feira, 23 de Setembro, às 19h30
Noite Branca
Teatro Camões - Companhia Nacional de Bailado
(Passeio do Neptuno, Parque das Nações)

Celebramos o encontro entre a imaginação e a técnica em tons suaves que nos remetem para os atos brancos dos bailados clássicos. Celebramos esses momentos através da diversidade que as obras, que compõem este programa, integram. Luís Marrafa, coreógrafo português sediado em Bruxelas, apresenta em estreia absoluta a sua primeira coreografia para os bailarinos da CNB.

---

Teatro
Domingo, 3 de Outubro, às 17h30
Pais e Filhos
Teatro São Luiz
(R. António Maria Cardoso, 38, Chiado, Lisboa)

Imagine-se um espetáculo de teatro que combina a pujança literária de um dos romances mais celebrados da literatura mundial com a linha da frente do debate social contemporâneo sobre um tema espinhoso, revitalizado pelo ativismo revolucionário queer: a abolição da família. Assim é Pais & Filhos, escrito por Pedro Penim a partir do clássico russo escrito em 1862 por Ivan Turgueniev, que dá título ao espetáculo, e sob a influência de Full Surrogacy Now: Feminism Against Family, publicado em 2019 por Sophie Lewis, feminista comprometida com a Ecologia Cyborg e o Comunismo Queer. Dando continuidade a um trabalho de duplicidade entre o documento biográfico e a criação de um universo ficcional, Penim – que tem a decorrer um projeto de parentalidade através do controverso processo de gestação por substituição – procura aprofundar o debate sobre a filiação e a família, envolvendo não só os espectadores de teatro mas também a comunicação social, a academia e a sociedade civil e expandindo Pais & Filhos para uma dimensão que está para lá de uma história pessoal.

---

Dança
Sábado, 23 de Outubro, às 20h
Meio no Meio
Teatro São Luiz
(R. António Maria Cardoso, 38, Chiado, Lisboa)

Meio no Meio é a nova criação de Victor Hugo Pontes, que reflete um processo de três anos com um grupo intergeracional proveniente de quatro territórios – Almada, Barreiro, Lisboa, e Moita – ao qual se vieram juntar outros intérpretes profissionais, num trabalho que combina e retrata diferentes percursos artísticos dos que estão em cena. Acompanhando a vida destes participantes ao longo de três anos, atravessados por uma pandemia, Meio no Meio parte das ideias de percurso e de expectativa; de memória e autobiografia; e do movimento incessante de corpos levados ao limite por Victor Hugo Pontes, na sua linguagem coreográfica tão singular. O título do espetáculo decorre de um espaço de possibilidade (o meio) e dos caminhos que se abrem diante de uma espécie de clareira (esse tal meio). Às vezes, chama-se “futuro” a esses caminhos, ou somente “vida”, ou “destino”, ou uma dessas palavras que designa o que aí vem. O espetáculo não deixa de questionar, também, a forma como organizamos e contamos o nosso passado e o apontamos ao futuro por vir. Meio no Meio usa a documentação e (auto)reflexão sobre cada uma das vidas retratadas em cena, para construir um mapa afetivo de memórias e possibilidades, fixadas no texto de Joana Craveiro. Tudo isto, ao som da música intensa, mas também intimista, guerreira e libertadora dos Throes + the Shine, que era a música pedida por aqueles corpos.

---

Teatro
Quarta, 3 de Novembro, às 19h30
Pranto de Maria Parda
Teatro Nacional D. Maria II
(Praça D. Pedro IV)

Pranto de Maria Parda parte do texto homónimo de Gil Vicente, escrito no rescaldo de um ano devastador e é levado à cena em 2021, no rescaldo de um outro ano devastador. Este espetáculo propõe-se vaguear pelas ruas de Lisboa à escuta da voz daqueles que a cidade escolheu deixar de lado, hoje, como há cinco séculos.

---

Visita Guiada
Sábado, 4 de Dezembro, 10h
Museu de Lisboa - Palácio Pimenta
(Campo Grande 245, Lisboa)

A exposição do piso térreo do Museu de Lisboa - Palácio Pimenta revela a evolução de Lisboa, cidade que cresceu virada para o rio Tejo, desde o Paleolítico, há mais de cem mil anos, quando os primeiros habitantes chegaram a este território, até ao esplendor que a cidade atingiu no reinado de D. João V (r. 1706 - 1750). A visita guiada inclui a visita ao Palácio Pimenta e ao Jardim Bordallo Pinheiro, que se encontra ao lado do Palácio.

---

Dança
Domingo, 19 de Dezembro, 16h
Alice no País das Maravilhas
Teatro Camões - Companhia Nacional de Bailado
(Passeio do Neptuno, Parque das Nações)

Alice no País das Maravilhas é uma obra de Lewis Carroll escrita em 1865, e inserida no género literário “nonsense”.

A história desenvolve-se numa lógica característica dos sonhos, tendo o autor utilizado recursos linguísticos e charadas matemáticas como forma de sátira dirigida tanto às pessoas das suas relações como à sociedade da época. A obra conta a história de Alice, uma menina muito curiosa que, a perseguir um coelho, cai na sua toca, sendo transportada para um mundo de fantasia, habitado por seres estranhos e onde vive aventuras fantásticas.

Neste dia, Domingo 19 de Dezembro, vamos organizar um encontro para todos os participantes do Clube Somos Todos Espectadores. Mais informações em breve.

Contamos convosco?
Qualquer dúvida já sabem, escrevam-nos para primeiravez@primeiravez.pt.

Créditos: Vera Marmelo/Meio no Meio

Interessada/o? Inscreva-se aqui



Todos os Direitos Reservados ©Primeira Vez 2021
Desenvolvido por TMO Web Creative